Alckmin dispara e bate Bolsonaro com 43% das intenções de voto em SP


Imprensa Viva


Antes mesmo do início do horário da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV, o candidato Geraldo Alckmin, que contará com mais da metade do tempo de propaganda na TV, já aparece como favorito no Estado de São Paulo, o maior colégio eleitoral do país. Além de aparecer tecnicamente empatado com Bolsonaro numa simulação de primeiro turno, Alckmin bate o candidato do PSL com 43% das intenções de voto, contra 28%, num eventual segundo turno. É o que mostra pesquisa feita pelo Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) entre 26 e 28 de julho, a primeira por encomenda da XP Investimentos no estado de São Paulo.

Segundo o portal InfoMoney, "Em uma comparação com pesquisas presidenciais realizadas em São Paulo em um intervalo de até um mês, Alckmin aparece melhor desta vez. Na pesquisa Ibope, divulgada em 26 de junho, o tucano tinha entre 13% e 15% das intenções de voto, numericamente atrás de Bolsonaro, que pontuava entre 17% e 19%, dependendo do cenário de primeiro turno considerado. Já em levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas, Alckmin tem entre 16% e 19%, ao passo que Bolsonaro aparece com 21%".

Na amostragem atual encomenda pela XP Investimentos no estado de São Paulo, Alckmin avançou ainda mais na preferência do eleitorado, enquanto Bolsonaro teve uma leve queda na simulação para o primeiro turno, onde os dois lideram agora com 20% cada. De junho para cá, Alckmin avançou em mais de 50% na preferência do eleitorado de São Paulo, estado que administrou por quatro vezes.

"Foram testadas três situações de segundo turno entre os eleitores paulistas. Em eventual disputa entre Alckmin e Haddad, o tucano venceria por 50% a 19%, com 31% de brancos, nulos e indecisos. Já quando Bolsonaro e Haddad são confrontados, o deputado aparece na frente por 36% a 27%, com 37% de brancos, nulos e indecisos. Caso a disputa seja entre Alckmin e Bolsonaro, o ex-governador aparece com 43% das intenções de voto, contra 28% do deputado. Neste caso, o grupo dos "não voto" somaria 30%", revela a pesquisa.

O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pelos códigos SP-07091/2018 e BR01505/2018. A informação foi divulgada neste 31 de julho de 2018.

Confira a matéria completa no InfoMoney.

Nenhum comentário:

Postar um comentário