Geraldo Alckmin apresenta programa de agricultura e ouve demandas no Paraná


Presidenciável se reuniu com prefeitos da região na sede da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), que representa 54 cidades e elaborou uma pauta de reivindicações

Fábio Donegá - O Estado de S.Paulo

A imagem pode conter: 11 pessoas, pessoas em pé e área interna

Pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin cumpre agenda nesta quinta-feira, 28, no Paraná, onde apresenta seu plano para a agricultura no Brasil.

Em Cascavel, no oeste do Estado, o presidenciável se reuniu com prefeitos da região na sede da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), que representa 54 cidades e elaborou uma pauta de reivindicações.

“Vim ao Oeste do Paraná para lançar as diretrizes do nosso programa para a agropecuária, a agroindústria brasileira. Nossas propostas estão sendo elaboradas com a ajuda do doutor José Roberto Mendonça de Barros [economista ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda entre 1995 e 1998] e tem alguns pontos que destaco, como o que diz respeito ao crédito e ao seguro. O setor [agrícola] precisa de previsibilidade e confiança”, defendeu o presidenciável.

“Outra questão importante é logística e infraestrutura. A greve dos caminhoneiros nos mostrou que precisamos estimular mais modais de transporte e integrar eles, como novos ramais ferroviários e também aerovias. Há também a questão da defesa sanitária. Há um pleito justo da região para ser livre da febre aftosa sem vacinação. Devemos modernizar muito a questão da defesa sanitária, dar passos importantes que refletirão na política internacional e no comércio exterior”, completou Alckmin, que ainda cumpre agenda em Maringá, no norte paranaense, e estará em Dourados (MS) na sexta-feira, 29.

Reivindicações. Presidente da Amop, o prefeito de Maripá, Anderson Bento Maria (PPS), apresentou uma pauta com 19 itens a Geraldo Alckmin. “Precisamos de investimentos por parte do governo federal nas áreas de saúde, educação, segurança, logística e também a revisão de leis como as do Pacto Federativo e de Responsabilidade Fiscal”, apontou. 

Algumas das solicitações incluem a ampliação do repasse de recursos para os três consórcios intermunicipais de saúde e também para as instituições de ensino superior gratuito; o fortalecimento na segurança da região, principalmente na divisa com do Lago de Itaipu com o Paraguai; a instalação de ramais ferroviários passando por Foz do Iguaçu, Cascavel e Guarapuava; a revisão do Pacto Federativo com ampliação da distribuição de recursos aos municípios; e a revisão da Lei de Responsabilidade Fiscal, que engessa a administração municipal por estar desatualizada após 18 anos de sua implantação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário