Doria pede prévias em março e sinaliza candidatura a governador


É mais um sinal de que o prefeito deve renunciar para se candidatar a outro cargo

Bruno Boghossian e Talita Fernandes - Estadão

Resultado de imagem para DORIA BRASÍLIA PRÉVIAS


O prefeito de São Paulo, João Doria, pediu que o PSDB antecipe a realização de prévias que vão escolher o candidato do partido ao governo paulista. Ele pediu à direção do partido que essa votação ocorra em março –antes da data em que ele precisaria deixar o cargo para se candidatar nas eleições deste ano.

A articulação de Doria e seus aliados é mais um sinal de que o prefeito deve renunciar para se candidatar a governador. Publicamente, porém, ele diz que "ainda" não é o momento de tomar essa decisão.

Uma ala da cúpula do PSDB pretendia realizar as prévias para o governo paulista depois do fim do prazo de desincompatibilização, em 7 de abril.

Esse grupo quer "segurar" Doria na prefeitura, para levar o PSDB a apoiar a candidatura do atual vice-governador paulista, Marcio França (PSB). O objetivo é negociar essa aliança em troca da ampliação da coligação de Geraldo Alckmin na disputa pelo Palácio do Planalto.

Em reunião da cúpula do PSDB, nesta quarta-feira (7), deputados paulistas e o próprio Doria cobraram a realização das prévias estaduais na mesma data da votação que vai definir o candidato da sigla a presidente, no início de março.

"Quando mais cedo, melhor. Assim, você estabelece claramente suas alianças e pode organizar melhor a campanha", disse o prefeito, acrescentando que sua participação nessas prévias "não está em discussão".

A data da escolha do candidato será definida pelo diretório do PSDB em São Paulo em reunião marcada para o dia 19 de fevereiro.

Além do prefeito, o ex-senador José Aníbal, o secretário de Desenvolvimento Social paulista, Floriano Pesaro, e o cientista político Luiz Felipe d'Avila já anunciaram disposição em disputar o governo pelo PSDB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário