PSDB vai incluir compromisso com a Lava Jato em termo de adesão a Temer


DANIELA LIMA - FOLHA.COM



O PSDB cobrará do vice-presidente Michel Temer suporte "incondicional" à Operação Lava Jato em troca do apoio dos parlamentares da legenda à agenda do peemedebista no Congresso, caso ele assuma o Palácio do Planalto.

O comprometimento com a continuidade das investigações sobre o esquema de corrupção na Petrobras integra o documento que lista cerca de dez exigências da sigla a Temer em nome do suporte dos tucanos a ele no Congresso.

O presidente nacional da legenda, senador Aécio Neves (PSDB-MG) ainda discute os últimos detalhes do texto com seus correligionários. Nesta terça-feira (26) ele se reuniu com a bancada do Senado e, agora durante a tarde, conversa com os deputados tucanos.

Segundo a Folha apurou, o PSDB também pedirá compromissos do vice com uma reforma tributária, simplificando o sistema de arrecadação especialmente no que diz respeito ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

O PSDB também pedirá compromissos com uma reforma política e com a profissionalização de órgãos reguladores.


CONSTRANGIMENTO

Integrantes do partido afirmam que o compromisso com a manutenção pela das atividades relacionadas à Lava Jato deve ser "inconteste", mas não pretendem rechaçar, de saída, nenhum nome cotado para a pasta da Justiça, por exemplo.

O advogado Antonio Cláudio Mariz de Oliveira lidera as apostas para a pasta mas tem sido criticado por ter assinado um manifesto contra a Lava Jato. O senador Aloysio Nunes não quis polemizar. "Fui defensor público e defendi homicidas, nem por isso sou cúmplice de assassinato", disse.

O senador Aécio Neves, por sua vez, disse que não queria fulanizar a discussão, mas que o apoio à Lava Jato é o primeiro item da agenda proposta pelo PSDB a Temer. "Nosso ponto prioritário é que não pode haver interferência alguma nas investigações", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário