O PT não pode dizer que o impeachment é golpe, afirma Geraldo Alckmin


Alckmin diz que em 30 dias País viveu muitos fatos o momento é grave 

(Foto: Renata Fernandes/G1)

Alckmin diz que em 30 dias o país viveu muitos fatos e considera o momento grave. "É um momento muito grave, não imaginávamos tudo o que aconteceu em apenas 30 dias. Teve a prisão do senador Delcídio, a prisão do João Santana e da sua esposa, o depoimento sobre a ação coercitiva do ex-presidente Lula, as gravações de grampos telefônicos autorizados pela Justiça. Teve uma sequência de fatos extremamente graves. O Brasil tem que virar essa página, triste página, para termos um novo momento de esperança, emprego e desenvolvimento, que é tudo o que a população precisa."

Para o governador a abertura do processo de impeachment é importante. "A abertura do processo de impeachment é prevista na Constituição Federal. Fui deputado federal e votei favoravelmente ao impeachment. O PT não pode dizer que o impeachment é golpe porque ele sempre foi o campeão do impeachment, já que entrou com pedido de impeachment contra o Collor, contra o Itamar Franco naquele curto período, contra o FHC duas vezes, foi o campeão do impeachment. Então, o impeachment é previsto na Constituição, se fosse parlamentarismo o governo já tinha caído, como é presidencialismo tem que ter todo o rito para a substituição e tem que cumprir a constituição", diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário