Reorganização Escolar é adiada


Governo quer ampliar o diálogo e rediscutir o projeto com estudantes, professores e, principalmente, com os pais


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, determinou nesta sexta-feira, 4 de dezembro, que a reorganização escolar seja adiada. O objetivo é ampliar o espaço para o debate com a comunidade escolar e tirar todas as dúvidas de professores, alunos e pais. “Recebi a mensagem dos estudantes e seus familiares e respeito essa mensagem, com suas dúvidas e preocupações em relação à reorganização das escolas aqui no Estado de São Paulo. Por isso, a nossa decisão de adiar a reorganização e rediscuti-la escola por escola com a comunidade, com os estudantes e, em especial, com os pais dos alunos”, explicou o governador. Os estudantes continuarão matriculados nas escolas onde hoje estudam. Suas matrículas serão automáticas. “Entendemos que temos que aprofundar o diálogo, que já está sendo feito há meses e isso acontecerá em 2016”, completou o governador.

Hoje, São Paulo tem 1.500 escolas de ciclo único e o objetivo é ampliar. Estudos comprovam que alunos que estudam nessas escolas têm desempenho superior às unidades com mais ciclos. Isso porque nessas escolas é possível a adoção de estratégias pedagógicas focadas na idade e fase de aprendizado dos alunos. “Essas unidades tem um resultado melhor no Idesp, 15% acima da média, são mais focadas e não misturam criança de 6 anos com jovem de 17 anos. Por isso nossa convicção dos benefícios que a reorganização traz para a qualidade da escola pública do Estado de São Paulo”, destacou o governador.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir