FHC diz que Cunha deve ser afastado apenas se for considerado culpado


Isabel Fleck - Folha.com

Bruno Santos - Folhapress 
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em seu escritório no Instituto FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse, nesta terça-feira (10) que o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara deve ocorrer apenas se for comprovado que ele recebeu dinheiro de corrupção em contas na Suíça.

"O afastamento se dá depois que é culpado, antes não. Apenas abre a investigação", disse o ex-presidente à Folha após evento no Instituto Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo.

Ele, no entanto, afirmou que as provas contra o presidente da Câmara são "muito óbvias", e que seu partido, o PSDB, precisa apoiar a abertura do processo contra Cunha.

"A minha posição é muito clara: eu não sou deputado, mas acho que as coisas estão muito óbvias. O PSDB vai ter que ficar numa posição também coincidente com isso. Ou seja: tem que abrir o processo", afirmou FHC.

O PSDB ainda não se posicionou sobre o pedido de afastamento do peemedebista da Presidência da casa.

Na última sexta-feira, o presidente nacional da sigla, Aécio Neves (MG), já havia dito que são "contundentes" as provas contra Cunha e que o político "contamina" a Câmara dos Deputados.

Cunha foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República sob a acusação de participação no petrolão. É suspeito ainda de esconder patrimônio milionário em contas no exterior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário