São Paulo contra o crime: Número de vítimas de homicídios dolosos cai 15,95%


Folha.com


O número de vítimas de homicídios dolosos (quando há a intenção de matar) caiu 15,95% no Estado de São Paulo, segundo balanço parcial de estatísticas da violência divulgado nesta quarta-feira (21) pela Secretaria da Segurança Pública.

Nos últimos meses, o secretário Alexandre de Moraes vem fatiando os dados da criminalidade em São Paulo sempre divulgando, primeiro, os resultados mais positivos para a gestão Geraldo Alckmin (PSDB). Nesta terça (20), Moraes divulgou os dados de roubos de veículos que teve queda de 24,6%entre janeiro e setembro de 2015 no Estado. As estatísticas das outras modalidades de crimes devem ser anunciadas nos próximos dias..

De acordo com a secretaria, a redução de vítimas no Estado foi de 351 casos este ano para 295 do mesmo período de 2014. Em noves meses, a secretaria registrou recuou de 1.054 casos para 930 –queda de 11,75%.

Já a Grande SP registrou 80 casos de vítimas de homicídio em setembro deste ano contra 71 do mesmo período de 2014. Segundo a secretaria, o número é o segundo menor já registrado desde o começo da série histórica em 2001, ficando atrás apenas de setembro de 2010, quando houve 28 casos.

Os dados são melhores dos que os divulgados do mês de agosto, quando a secretaria registrou 106 assassinatos contra 88 no mesmo mês de 2014 –crescimento de 20%. Na ocasião, um dos motivos da expansão de casos foi a série de ataques criminosos, que matou ao menos 32 pessoas na Grande SP.

A capital paulista também teve redução nos casos de vítimas de homicídios dolosos: passou de 108 para 82 –queda de 24%. Já no interior a redução foi 12,88%, passando de 163 para 142.

HOMICÍDIOS

Em relação casos de homicídio, o Estado de São Paulo registrou 278 em setembro deste ano contra 334 do mesmo período de 2014 –recuo de 16,8%. Nos primeiros nove meses do ano, o Estado registra 2.809 casos ante 3.176.

A taxa de homicídio ficou em 9,12 por 100 mil habitantes –de janeiro a setembro deste ano. Segundo a secretaria, essa é a menor taxa desde 2001, quando o governo Alckmin passou a adotar os atuais critérios.

Para organismos internacionais, taxas acima de 10 homicídios a cada 100 mil habitantes são consideradas epidêmicas –quando os crimes estão fora de controle. Os dados divulgados pelo governo do Estado consideram a quantidade de casos de homicídios registrados, e não a de vítimas. Um mesmo registro pode ter mais de uma vítima.

Na capital paulista, em junho, a secretaria registrou recuo de 20,4% –passou de 98 casos em 2014 para 78 este ano. No acumulado do ano, a cidade de São Paulo registrou 744 casos de homicídios ante 828 no mesmo período de 2014 –redução de 10%.

Homicídios dolosos - No mês de setembro de cada ano






Nenhum comentário:

Postar um comentário