Oposição vai apresentar novo pedido de impeachment


GABRIEL MASCARENHAS E DANIELA LIMA - FOLHA.COM


Os partidos de oposição na Câmara vão apresentar até a semana que vem um novo pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, no qual incluirão o argumento de que o governo manteve em 2015 práticas que levaram à reprovação das contas de 2014 pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

A ideia era incluir essas informações no pedido elaborado pelo jurista Helio Bicudo que já tramita na Câmara, mas os deputados decidiram fazer um novo documento para evitar questionamentos no STF (Supremo Tribunal Federal).

A preocupação tem a ver com as três liminares concedidas por ministros do Supremo que sinalizaram contra o roteiro traçado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para a tramitação de pedidos de impeachment.

Líderes do PSDB e do DEM receberam com preocupação as decisões, que sinalizaram contra a viabilidade de um recurso ao plenário ser suficiente para a abertura de um processo de impeachment.

Eles avaliaram que o STF deixou Cunha com "a faca e o queijo na mão", já que agora caberá apenas ao peemedebista decidir sobre o processo. "Deram a bala de prata para ele", comentou o líder do DEM, Mendonça Filho (PE).

A expectativa é que o peemedebista segure o pedido de impeachment mais recente, o que está para ser entregue, para negociar garantias de manutenção do mandato, com o governo e com a oposição.

O peemedebista está sob ataque de parte do PT e atribui ao governo o desgaste que sofreu com a divulgação das suspeitas de envolvimento em corrupção. Por isso, oposicionistas otimistas não descartam que a decisão do STF possa levar a "um tiro no pé de Dilma". "Está tudo nas mãos dele", disse um tucano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário