Líder do PSDB quer apuração na tentativa de blindagem do Itamaraty a Lula


Marina Haubert - Folha.com 


O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), pedirá que o Ministério Público Federal investigue o Itamaraty. O tucano quer que o órgão apure um memorando interno do Ministério das Relações Exteriores que serviria para blindar Lula. Sampaio anunciou nesta sexta-feira (12) que fará o pedido à procuradoria.

O Ministério das Relações Exteriores tenta impedir a divulgação de documentos sobre a Odebrecht que tenham ligações com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com reportagem do jornal "O Globo" desta sexta (12), o diretor do Departamento de Comunicações e Documentação do Itamaraty, ministro João Pedro Corrêa Costa, emitiu sugestão para os que documentos da pasta que citam a Odebrecht entre 2003 e 2010 –e que estão classificados como "reservados"– passem a ser "secretos". Pela lei, tais arquivos já deveriam estar disponíveis para consulta pública.

O tucano pedirá que sejam apuradas a suposta prática de crime de prevaricação (quando um funcionário público pratica ato de ofício indevidamente para satisfazer interesse pessoal) e atos de improbidade administrativa (corrupção na administração pública) pelo ministro. Em nota da liderança do partido, o deputado afirma ainda que espera que o Itamaraty instaure um processo administrativo para apurar o caso.

"Essa tentativa de blindagem do ex-presidente Lula só aumenta a suspeita de que ele está envolvido em algo muito grave. O que estão tentando esconder? Toda essa operação-abafa montada dentro do Ministério das Relações Exteriores é um sinal de que o cerco está se fechando também contra o ex-presidente. Esse é o motivo do desespero", afirmou o deputado na nota.

O líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR) apresentou um requerimento na comissão de Relações Exteriores da Casa para que o ministro do Itamaraty, Mauro Vieira, seja convocado para explicar o episódio. O requerimento ainda precisa ser votado e aprovado pelo colegiado.

Ainda segundo "O Globo", o pedido do diplomata consta de memorando encaminhado à Subsecretaria-Geral da América do Sul, Central e do Caribe após um repórter da revista "Época" solicitar telegramas e despachos reservados do ministério que citem a Odebrecht e que já deveriam ser públicos.

O jornal afirma que, no pedido do jornalista, não havia menção a Lula –a citação consta apenas na justificativa do diretor do departamento para evitar a divulgação dos papéis.

Sampaio também apresentará um requerimento de convocação de Corrêa Costa na CPI da Petrobras."Com frequência o nome de Lula aparece ligado a empresas investigadas pela CPI. Assim, torna-se necessário que o ministro explique aos membros da comissão quais motivos e preocupações o levaram a essa tentativa de blindagem do ex-presidente", afirmou Sampaio.

Em abril, a "Época" publicou reportagem em que afirma que a Procuradoria da República em Brasília abriu uma investigação contra o ex-presidente Lula por tráfico de influência internacional e no Brasil. Segundo a revista, Lula é suspeito de usar sua influência para facilitar negócios da empreiteira Odebrecht com governos estrangeiros onde faz obras financiadas pelo BNDES.

No início de maio, o Instituto Lula negou que o ex-presidente atue como lobista ou consultor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário