Réu na Lava Jato, tesoureiro do PT avisa que não sairá do cargo


Catia Seabra - Folha.com

Joao Vaccari Neto, tesoureiro do PT e réu na Operação Lava Jato

Réu na Operação Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção na Petrobras, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, avisou a dirigentes do partido que não pretende se afastar do cargo.

Sua intenção é prestar depoimento à CPI da Petrobras, na Câmara dos Deputados, no exercício da função.

Ele está disposto a manter essa posição ainda que, para isso, tenha que enfrentar uma votação no próprio partido.

A resistência de Vaccari mina ainda mais seu apoio entre seus companheiros de sigla, que o acusam de desprezo com a imagem do PT, submetida a forte desgaste.

Segundo petistas ouvidos pela Folha, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um dos que se mostram desapontados com o comportamento do tesoureiro.

Para demovê-lo da ideia de permanecer no cargo, alguns integrantes da cúpula do partido chegaram a lembrar Vaccari que alguns petistas ameaçam pedir formalmente seu afastamento.

Ele, no entanto, diz acreditar em sua vitória numa eventual disputa interna.

Vaccari insiste na tese de que não há provas contra ele e repete que sua permanência no cargo de tesoureiro favorece a estratégia de defesa.

A atitude do dirigente petista pode provocar mal-estar na segunda (30) e na terça-feira (31) da semana que vem, quando deverão ser realizados dois atos em apoio ao PT e à democracia, ambos com a presença de Lula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário