Fernando Henrique critica ausência de Lula e diz que governo “opera sem anestesia”


ROLDÃO ARRUDA - ESTADÃO

Em palestra em São Paulo, ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que governo está impondo um ajuste econômico ao País sem se comunicar com a sociedade. Também criticou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que estaria ausente do debate sobre a crise

Em palestra em São Paulo, na noite desta segunda-feira, 30, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) criticou o também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), afirmando que ele tem se ausentado do debate sobre a atual crise política e econômica do País. “Os maiores responsáveis têm que assumir”, afirmou. “Outro dia eu cobrei do ex-presidente Lula que ele sumiu. Como sumiu? A filha é sua!”

A afirmação de Fernando Henrique provocou risos na plateia, composta principalmente por empresários. O ex-presidente também criticou o governo da presidente Dilma Rousseff, afirmando que está impondo um ajuste econômico ao País sem se comunicar com a sociedade.


“Quando fui ministro da economia, eu também fiz ajustes”, afirmou. “O Palocci(Antonio Palocci, ministro da Fazenda no primeiro mandato de Lula) também fez. Qual era o meu papel? Não era o de técnico. O meu papel era explicar ao País o que estava acontecendo. Eu não saía do Congresso, da TV, do rádio, explicando à população, dando esperança à população. Quem é que está fazendo isso agora? Ninguém. Estão operando sem anestesia.”

O ex-presidente pôs em dúvida as possibilidades do reajuste funcionar. “É uma situação difícil para a presidente Dilma. Ela ganha dizendo que vai continuar o crescimento político e tem que tirar o pé do acelerador e frear de repente. O mais dramático é ter que nomear como tzar da economia alguém que pensa o oposto dela. Duvido que isso dê certo.”

Na avaliação feita ontem por Fernando Henrique, os problemas econômicos que o País enfrenta começaram no segundo mandato do presidente Lula, no momento em que resolveu manter uma política de estímulo ao consumo que havia dado certo durante a crise econômica mundial, mas sem realizar investimentos. Segundo o ex-presidente Lula e seus assessores pensaram ter encontrado “a fórmula mágica”.

Os erros teriam se agravado no atual governo, observou. Ele disse que a presidente Dilma deveria ganhar “um Nobel”, porque “acabou com o petróleo, com o etanol e com a energia elétrica”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário