A verdade sobre a Linha 5 - Lilás do Metrô


Welbi Maia Brito - Editor do blog

O governador Geraldo Alckmin tira foto com operário durante vistoria das obras da estação AACD-Servidor, na Linha 5 – Lilás do Metrô
A imprensa tem dado destaque para o atraso na obra da Linha 5 - Lilás do Metrô. Mas alguns fatos precisam ser destacados para entender os motivos do não cumprimento do cronograma de entrega das estações. Vamos a eles: 

Na campanha eleitoral de 2010, o governador usou o programa eleitoral para prometer extensão a linha 5 do Metrô. 

Em 26 de outubro de 2010, dias depois de Geraldo Alckmin ser eleito no primeiro turno, a Folha de S.Paulo publica denúncia de suspeita de conluio entre as empresas desta obra.

Veja a matéria da denúncia:
Resultado de licitação do metrô de São Paulo já era conhecido seis meses antes

Capa da Folha de S.Paulo de 26/10/2015

No mesmo dia o então governador Alberto Goldman suspende as obras desta linha e determina apuração dos fatos.

Veja matéria publicada no Folha.com na mesma data:
Governo de SP determina suspensão do andamento da licitação de lotes do metrô

As obras ficaram paralisadas enquanto as denúncias publicadas pela Folha eram apuradas. Em maio de 2011, depois que as denúncias se comprovaram improcedentes, o governador Geraldo Alckmin manda retomar as obras.

Veja no link abaixo matéria da TV UOL sobre a retomada das obras:


Portanto, se o cronograma da obra não foi cumprido, deve-se a motivos alheios à vontade do governador. Infelizmente, as obras foram paralisadas por denúncias vazias publicadas na imprensa. 

Em São Paulo se apura. Aqui os prazos são transparentes. A imprensa tem acesso aos prazos. O governador é transparente. Informa.

Já o governo federal parece não ter a mesma transparência. Alguém sabe como anda, por exemplo a duplicação da Serra do Cafezal na BR 116? Ou as inúmeras obras do tão propagandeado PAC 1, 2 e 3?





Um comentário: