'Se fosse eleito presidente, entregaria o País melhor do que recebeu', diz Luciano Huck sobre Alckmin


Em evento em São Paulo, apresentador afirmou que não vai declarar voto nas eleições 2018, mas diz admirar Marina Silva e Geraldo Alckmin

Resultado de imagem para alckmin huck welbi
Luciano Huck com Geraldo Alckmin em uma feira-livre na zona leste de São Paulo, durante a campanha de 2000. O tucano era candidato a prefeito e recebeu o apoio do apresentador 
Foto: Welbi Maia

O apresentador de TV Luciano Huck participou na manhã desta segunda-feira, 6, do evento GovTech Brasil, em São Paulo. Questionado sobre a aliança do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) com o Centrão - PP, PR, PRB, Solidariedade e DEM -, Luciano disse que Alckmin é competente, mas não representa a renovação. "O Alckmin é um político clássico. Se fosse eleito presidente, entregaria o País melhor do que recebeu. Haja vista São Paulo, que tem bons números, tem boa execução do que ele se propôs a fazer. É um politico competente, mas é velha politica", disse.

Huck comentou ainda que "gosta muito" de Marina Silva (Rede), pela postura ética da candidata. 

Indagado se apoiaria algum candidato, disse que quer esperar o início da campanha, mas não vai dizer em quem vai votar. Segundo ele, seu compromisso contratual é o de "não ser partidário". "Minhas preferências eu nunca escondi, mas campanha não vou fazer. Não vou declarar voto, nunca declarei. Mas todo mundo sabe que tenho respeito e admiração pela Marina, como tenho pelo Alckmin", afirmou. 

Luciano Huck falou também que irá fazer um vídeo incentivando a doação de pessoas físicas para candidatos da renovação. Como pessoa física, ele afirmou que doará para o PPS, partido que tem diversos candidatos do movimento Agora!. Essa doação irá, segundo Huck, para um fundo dentro do PPS e será destinado aos candidatos da renovação dentro da legenda. 

Sobre a participação nessa eleição, o apresentador disse que vai trabalhar pela renovação. “Eu quero ser coerente, quero estar com a bandeira da renovação. Eu vou ficar chacoalhando a bandeira da renovação e dar visibilidade aos movimentos”. 

O GovTech Brasil é organizado pela ONG BrazilLAB e pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS Rio), e conta com o Estado como parceiro de mídia. 

O evento ocorre em São Paulo, nos dias 6 e 7 de agosto, com palestrantes de dez países. Já confirmaram presença Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e João Amoêdo (Novo). Também vão participar o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e o ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga.

Fonte: Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário