'Aliança faz parte da governabilidade e antecipa vitória', diz FHC

Ex-presidente defendeu alianças do PSDB com o 'Centrão': 'É necessário para governar'

Breno Pires, Pedro Venceslau e Renan Truffi - O Estado de S.Paulo

Fernando Henrique Cardoso participa da convenção nacional do PSDB 
Foto: Dida Sampaio/Estadão

Em discurso na convenção nacional do PSDB que oficializou a candidatura de Geraldo Alckmin ao Planalto nas eleições 2018, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso afirmou que o Brasil está avançando e que a confiança perdida sobre a classe política poderá ser restabelecida pela chapa tucana.

A aliança com partidos do grupo chamado de Centrão, foi defendida pelo ex-presidente da República como necessária para governar. "Para governar, tem que ter aliança. A aliança na democracia faz parte da governabilidade e antecipa vitória. A vinda da Ana Amélia simboliza essa aliança e antecipa a vitória", afirmou FHC, sem citar o nome dos oito partidos que se coligaram com o PSDB: PP, DEM, PR, Solidariedade e PRB, que compõem o chamado "Centrão", além de PSD, PTB e PPS.

O ex-presidente disse, sem citar o atual presidente, Michel Temer, que o "Brasil está avançando, mas precisamos avançar mais". Discursou que Alckmin e Ana Amélia foram "escolhidos para representar esse novo momento do Brasil". "Geraldo e Ana Amélia, vocês expressam a confiança no Brasil. Eu confio em vocês porque conheço os dois", disse.

Fernando Henrique disse que o Brasil hoje tem medo e incerteza. "É um medo que tem base porque as pessoas sabem que a violência existe. É preciso botar na cadeia quem for necessário, seja por corrupção, seja por assaltos. Vamos fazer o futuro do Brasil dentro da lei, com ordem e respeito", disse.

O ex-presidente disse também que o período tucano no Planalto trouxe avanços também na área social e na saúde, não só na economia. "Demos saltos grande na saúde com o ministro José Serra. Eu uso hospital que é do SUS. Nós que fizemos o SUS, foi o Serra que fez. Outros fizeram também, mas o principal foi o Serra."

"Temos que fazer o Brasil crescer sem megalomania. Para isso, é necessário restabelecer a confiança. Geraldo simboliza uma pessoa simples, o que é bom. A mordomia é a porta de entrada para a corrupção. Precisamos de gente simples, mas que creia e possa dizer o que é necessário. Brasil está avançando, mas precisamos avançar mais", disse FHC.

Do ponto de vista do sistema político-eleitoral, Fernando Henrique afirmou que é preciso diminuir o número de partidos. "Precisamos refazer a vida política, não desprezar a vida política. Para governar, é preciso ter competência, não boa vontade; boa vontade leva para o céu."

Um comentário: