Governador Geraldo Alckmin entrega ampliação do pronto-socorro do Hospital Padre Bento, em Guarulhos


Investimento do Governo do Estado é superior a R$ 14 milhões, incluindo a obra civil e a compra de equipamentos

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta sexta-feira, 3, em Guarulhos, as obras de ampliação do pronto-socorro do Complexo Hospitalar Padre Bento, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. A área do setor, que era de 250 m², passou a ter 2.300 m². Com isso, o número de leitos mais que triplicou, saltando de 8 para 27 vagas destinadas ao atendimento de média e alta complexidade.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e área interna“Estamos triplicando o número de leitos do pronto-socorro e multiplicando por nove o tamanho, as instalações físicas”, descreveu Alckmin. “Guarulhos também ganhou a Rede Hebe Camargo. Passamos a ter aqui não só a quimioterapia, mas também radioterapia e cirurgia. O paciente não precisa ir para São Paulo, faz todo o tratamento na própria cidade, no hospital estadual”, destacou.

As intervenções realizadas no Hospitalar Padre Bento permitem a melhoria das condições de trabalho e acolhimento, o atendimento imediato de casos graves e o acesso exclusivo para ambulâncias, visando à total segurança e privacidade dos pacientes.

O investimento total de R$ 14,7 milhões possibilitou a ampliação do pronto-socorro, a reforma da passarela de interligação e a restauração do Pergolado. Além disso, foram adquiridos equipamentos e mobiliários em geral, como eletrocardiograma, mesa cirúrgica, aparelho de raio-x, armários e cadeiras de rodas, entre outros.

A imagem pode conter: área interna
Será efetivada a contratação de 12 profissionais de saúde para operacionalizar e gerenciar parte dos novos leitos. A equipe interdisciplinar inclui sete cirurgiões gerais e cinco socorristas.

O funcionamento do pronto-socorro do Padre Bento atenderá as diretrizes preconizadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde), ou seja, o setor do hospital irá priorizar os casos graves e gravíssimos, de pacientes levados por serviços de resgate ou transferidos de outras unidades de saúde.

Desta forma, o atendimento aos casos mais simples, considerados de baixa complexidade, serão absorvidos pelas unidades de saúde municipais, como Unidades Básicas de Saúde (UBSs), programa Estratégia de Saúde da Família (ESFs), Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e unidades 24 horas dos municípios.

A imagem pode conter: 12 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
“Com mais este investimento do governo paulista, reforçamos a atenção hospitalar para os casos de média e alta complexidade, disponibilizando à população melhores condições de acolhimento, qualidade na assistência e um número maior de leitos”, afirma o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

Nenhum comentário:

Postar um comentário