Governador Geraldo Alckmin anuncia parceria para reconstrução do Museu da Língua Portuguesa


Obras nas fachadas e esquadrias do edifício da Estação da Luz começam neste mês de dezembro


O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta-segunda-feira, 12, no Palácio dos Bandeirantes, uma aliança solidária para reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, atingido por um incêndio em dezembro de 2015. A EDP é patrocinadora máster. Grupo Itaú e o Grupo Globo são patrocinadores do Museu, que conta ainda com apoio da lei federal de incentivo à Cultura.

"Hoje estamos dando um grande passo para restaurar o Museu e torná-lo mais moderno, com novas tecnologias e preservando os aspectos cultural e arquitetônico, com todos os projetos já devidamente aprovados. Em 24 meses, teremos o prédio restaurado e, em mais alguns meses, o museu instalado na área interna", disse o governador.

O custo total da reconstrução está estimado em R$ 65 milhões. O valor de investimento da iniciativa privada é de R$ 36 milhões, em até 4 exercícios, que se somam aos R$ 34 milhões da indenização do seguro contra incêndio. Do montante total reunido, R$ 3 milhões já foram investidos nas ações emergenciais; e R$ 2 milhões serão destinados para contribuir com o primeiro ano de manutenção do Museu.

O governador Geraldo Alckmin e o presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho, informaram também que as obras de restauro das fachadas e esquadrias da Estação da Luz começam neste mês de dezembro, menos de um ano após o incêndio.

O projeto de restauração das fachadas foi aprovado pelos três órgãos do patrimônio histórico – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan); Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), órgão de âmbito estadual; e Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp). As intervenções dessa etapa, com duração de doze meses, vão restabelecer a ambiência arquitetônica, com o restauro das quatro fachadas do prédio, bem como a recuperação e reconstrução das esquadrias de madeira atingidas pelo incêndio.

As obras começam neste mês de dezembro e vão até dezembro de 2018. Já a implantação da museografia tem início em 2018, com previsão de conclusão até março de 2019. A data de inauguração só será definida após a conclusão dos projetos.

Na cerimônia, foi anunciada ainda a contratação do arquiteto Pedro Mendes da Rocha para realizar as adaptações necessárias no projeto de arquitetura. Ele foi responsável pelo desenvolvimento do projeto original do Museu da Língua Portuguesa junto com Paulo Mendes da Rocha.

Em paralelo às ações comunicadas hoje, o projeto da estrutura da cobertura já está em desenvolvimento e esta semana também está sendo iniciado o desenvolvimento dos projetos de climatização, elétrica, hidráulica e combate a incêndio, revestimento da cobertura em zinco. Uma consultoria ambiental também será desenvolvida para que o projeto obtenha o selo LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), certificação para construções sustentáveis, concebida e concedida pela Organização não governamental americana U.S. Green Building Council (USGBC).

Toda a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa será baseada no projeto original, aprovado pelos órgãos reguladores na época da inauguração do Museu, em 2006. Serão contempladas, ainda, adaptações relativas à adequação às mudanças na legislação e à experiência de uso do prédio durante seus dez anos como museu.

O Museu da Língua Portuguesa é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, concebido e realizado em parceria com a Fundação Roberto Marinho. Tem como patrocinadora máster a EDP, patrocinadores Grupo Globo e Grupo Itaú e apoio do Governo Federal, por meio da lei federal de incentivo à cultura. O IDBrasil é a organização social responsável pela gestão do Museu.


Histórico da reconstrução

Apenas 48 horas após o incêndio, foram iniciadas as ações emergenciais na Estação da Luz e no Museu da Língua Portuguesa, com o objetivo de preservar o conjunto arquitetônico, protegendo as áreas descobertas das chuvas e retirando os escombros. Dentre elas, a impermeabilização das lajes expostas, instalação de sistemas de drenagem e construção de uma cobertura provisória, além da limpeza de equipamentos e mobiliário.

Em janeiro de 2016, foi firmado convênio entre a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, a Fundação Roberto Marinho e a organização social IDBrasil, com o objetivo de reconstruir o Museu da Língua Portuguesa. A Fundação Roberto Marinho, instituição ligada ao Grupo Globo, responsável pela criação original do Museu da Língua Portuguesa, é a responsável pela execução das obras de reconstrução, restauro e reinstalação, incluindo atualizações museográficas, com colaboração da Secretaria da Cultura do Estado e do IDBrasil.

Em março, o Governo do Estado de São Paulo e a Fundação Roberto Marinho deram início a uma articulação junto à iniciativa privada para apoiar a reconstrução. A aliança solidária foi realizada com o apoio da Granito & Partners, e resultou nos patrocínios firmados com a EDP, Grupo Globo e Grupo Itaú.

Três meses depois, foi realizado na Pinacoteca de São Paulo um seminário aberto ao público, com participação de profissionais envolvidos na criação e operação do Museu, com o objetivo de debater as conquistas e os caminhos para sua reconstrução, após o incêndio de dezembro de 2015. Ao longo de todo ano de 2016, o IDBrasil realizou atividades educativas e exposições itinerantes em São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário