"Sou contra reajustes de salários de prefeito, vice, secretários e vereadores em 2017", diz João Doria



Para Doria, aumento de salário de prefeito é 'descabido'; Haddad diz que veta


Resultado de imagem para joão doria entrevista
O prefeito eleito de SP, João Doria (PSDB)

O prefeito eleito João Doria (PSDB) considera que é "descabido no momento" discutir aumento de salário para prefeito e vereadores. O reajuste deve ser votado na Câmara Municipal de São Paulo até o fim do ano.

"Sou contra reajustes de salários de prefeito, vice, secretários e vereadores em 2017", diz ele.

"Dois milhões de desempregados na capital paulista e recessão econômica não recomendam essa medida de aumentos. Para 2018 teremos oportunidade de atualizar estes salários, com a economia voltando a crescer e o desemprego baixando", afirma o tucano.

A assessoria do atual prefeito, Fernando Haddad (PT), por sua vez, diz que ele vai vetar qualquer aumento de salário que for aprovado ainda em sua gestão.

Se a Câmara decidir pelo reajuste, o futuro prefeito passaria a ganhar cerca de R$ 30 mil e os vereadores aproximadamente R$ 19 mil, o que representa 26,4% a mais. Os valores atuais são R$ 24,1 mil e R$ 15 mil, respectivamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário