Governador Geraldo Alckmin anuncia trem expresso entre o ABC e a capital


Anúncio que beneficiará a linha 10 foi feito durante a comemoração dos 10 anos do CCO (Centro de Controle Operacional) da CPTM; novo serviço beneficiará cerca de 49 mil usuários


O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira, 18, um novo serviço da CPTM. Trata-se do Expresso Linha 10, que terá apenas uma parada na Estação São Caetano. O serviço atenderá de forma mais rápida, em 10 minutos, o trecho entre as estações Prefeito Celso Daniel-Santo André e Tamanduateí, que tem integração gratuita com a Linha 2-Verde do Metrô, ligando o ABC à capital paulista. “O serviço está previsto para acontecer a partir do dia 30 de novembro”, disse o governador.

Na mesma oportunidade, o governador deu o comando para que um dos dois novos trens da Linha 7-Rubi (Luz-Francisco Morato) da CPTM entrasse em operação. Os trens fazem parte do lote de 65 encomendados. A entrega aconteceu em celebração aos 10 anos do CCO (Centro de Controle Operacional). Um dos mais modernos centros de controle da América Latina, o CCO é responsável pela operação das seis linhas da CPTM.

Já são sete composições entregues neste ano: 2 para a frota do serviço Expresso Leste, na Linha 11-Coral, e 5 para a Linha 7-Rubi. As demais unidades serão entregues nos próximos meses e entrarão em operação após a realização de testes, de acordo com a necessidade operacional de cada linha.

“Os novos trens são um ganho para a população, têm menos problemas de manutenção e menos interrupção. Com mais trens, podemos atender melhor e diminuir a superlotação, oferecendo transporte de qualidade e de alta capacidade”, comentou Alckmin. “Este é o melhor investimento que existe e em uma região que é a terceira maior do mundo, com 22,5 milhões de habitantes”, disse.

Com salão contínuo de passageiros (passagem livre entre os carros), os trens possuem monitoramento com câmeras na parte externa e interna e são acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida ou deficiência (contam com sinalização visual para identificação de assentos preferenciais, mapa dinâmico e áudio e espaço para cadeirantes). Possuem, também, monitores digitais internos com informações e interação das principais notícias sobre a prestação de serviços, além de reconhecimento eletrônico automático do maquinista por meio de biometria.

Ao receber do fabricante um novo trem, a CPTM realiza inúmeros testes antes que ele entre em operação, garantindo a segurança dos passageiros. São testados todos os sistemas elétricos, mecânicos e de sinalização ferroviária em oficinas e em vias operacionais. Dependendo das necessidades de ajustes que surgirem e do tempo de solução por parte do fabricante, os testes podem ser prolongados. Os novos trens fazem testes sem usuários durante o dia, sem parada nas estações e, na madrugada, com simulações de embarque e desembarque.


CCO - Centro de Controle Operacional


Implantado em uma área contígua à Estação Brás, o prédio do CCO foi inaugurado em novembro de 2006 e, além dos trens metropolitanos, também responde pela circulação dos trens de carga, nos trechos em que compartilham as vias com os trens de passageiros.

“O centro de controle é extremamente moderno, o que dá muita segurança para os usuários, melhor orientação e planejamento”, comentou o governador sobre o CCO. “É o mais moderno centro de controle do país”, disse.

De arquitetura arrojada, o prédio tem cerca de 2.500 m² de área útil, distribuídos em dois andares e um mezanino. As instalações são amplas e incluem as salas de controle de tráfego, de estratégia operacional e central de monitoramento de segurança, centro integrado de manutenção e a área de manutenção e restabelecimento do CCO.

Considerado por muitos como o cérebro da operação, a sala de controle de tráfego ocupa um espaço de 850m². Os painéis retroprojetados de controle de tráfego das seis linhas da CPTM estão instalados numa parede de 60 metros de comprimento por 8 metros de altura. À frente desses painéis estão os consoles de operação, de onde são emitidos os comandos para o campo, e os equipamentos de comunicação dos controladores com os maquinistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário