"Geraldo Alckmin fez diferença", afirma Duarte Nogueira, prefeito eleito em Ribeirão Preto


MARCELO TOLEDO - FOLHA.COM

O prefeito eleito de Ribeirão Preto, Antonio Duarte Nogueira (PSDB)

Ex-secretário (Transportes e Agricultura) de Geraldo Alckmin (PSDB), o tucano Antonio Duarte Nogueira Junior, 52, conquistou a Prefeitura de Ribeirão Preto no último domingo (30) pregando "choque de gestão" na cidade e afirmando que o desempenho do partido no Estado se deve "à qualidade e estilo" do governador.

A campanha foi marcada por ataques do adversário, Ricardo Silva (PDT), para quem Duarte Nogueira captaria água do rio Pardo para oferecer à população carente, enquanto os ricos se abastecem do aquífero Guarani.

*
Folha - PSDB se saiu vitorioso e PT encolheu nacionalmente. Como isso refletirá em 2018?
Duarte Nogueira - Os grandes fortalecidos nessas eleições foram as gestões do PSDB, que foram os elementos de comparação para que nossos candidatos pudessem ter pouco mais da boa vontade do eleitor. Em São Paulo, a grande diferença é a qualidade e estilo de gestão do Geraldo Alckmin. O PT se dissolveu em São Paulo, de 70 prefeituras ficou reduzido a apenas 8. São Bernardo, Santo André, Mauá, São José dos Campos –nada. Em Ribeirão sequer teve candidato. A maior cidade é Araraquara, mais por prestigio pessoal do ex-prefeito [Edinho Silva]. A ganância do Lula teve prazo de validade. Agora acabou.

Acabou mesmo?
Com certeza acabou. Vão sobreviver dentro de um satélite dos partidos conhecidos como nanicos.

O PSDB se saiu bem no interior e dominou a Baixada Santista. Como isso fortalece Alckmin para 2018?
Primeiro é o reconhecimento da liderança dele enquanto agente político respeitado e de êxito.

O sr. foi eleito apesar da alta abstenção na cidade e em meio a críticas sobre propostas para a água. Como entregar o que prometeu com prefeitura quebrada?
A água deixou muita gente preocupada graças a ataques mentirosos. Não quis entrar naquele assunto de separar ricos e pobres. Já a abstenção não foi só o problema da prefeitura. É uma somatória de inconformidade com tudo o que ocorreu no Brasil em termos de corrupção, desemprego e volta da inflação. E aqui em Ribeirão houve a operação Sevandija, investigando desvio de mais de R$ 203 milhões na prefeitura. Foi um recado dos eleitores, que querem mudança. Teremos de tomar boas medidas, ir a fundo em todos os detalhes de enxugamento das despesas meio para garantir mais a atividade fim. É fazer um choque de gestão.

A prefeita divulgou nota parabenizando o sr. e cobrou projetos que ela não concluiu, como mais um restaurante Bom Prato e a ampliação do aeroporto. Por que esses projetos, que dependem do Estado [Nogueira foi secretário dos Transportes], não saíram do papel?
Foi por falta de um bom planejamento e escolha de uma equipe eficiente com espírito público elevado. Eram projetos de poder, não para benefício da cidade, diferente da proposta que é a nossa. A mudança venceu a eleição, é importante deixar claro. Meu adversário significava a continuidade desse governo. A vitória dele seria a permanência das pessoas que estão à frente do governo da Dárcy, como o PMDB.

O sr. foi eleito numa coligação de sete partidos políticos e, no segundo turno, recebeu apoio do PV e do candidato a prefeito pelo PT do B. Como o sr. pretende montar o seu governo?
Com total autonomia para eu escolher mulheres e homens com aptidão necessária para o perfil que o cargo exigir, sem nenhuma condicionante para esse ou aquele partido.

Nada disso foi tratado previamente. Vale para todos os partidos, inclusive o meu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário