Datafolha: Doria lidera isolado com 30%; Marta perde 5 pontos


THAIS BILENKY - FOLHA.COM

Resultado de imagem para doria prefeito
João Doria, candidato à prefeitura de São Paulo pelo PSDB 

A seis dias do primeiro turno, o candidato João Doria, do PSDB, ampliou a vantagem e lidera isolado a disputa pela Prefeitura de São Paulo, com 30% das intenções de voto, segundo pesquisa Datafolha realizada nesta segunda-feira (26).

Em projeções de segundo turno, o tucano está numericamente à frente, mas em empate técnico com adversários.

Em segundo lugar nas simulações de primeiro turno, o deputado federal Celso Russomanno (PRB) se manteve com 22% das intenções de voto, desde o último levantamento, de quarta-feira (21).

Marta Suplicy (PMDB) caiu cinco pontos percentuais e registra agora 15%. Ela perdeu apoio sobretudo na faixa de renda de dois a cinco salários mínimos, em que despencou de 22% para 12%.

Ao longo da última semana, os adversários intensificaram os ataques contra a peemedebista, inclusive no último debate, realizado pela Record, no domingo (25).

Com a queda, Marta agora está tecnicamente empatada com o prefeito Fernando Haddad (PT), candidato à reeleição, que oscilou de 10% para 11%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O instituto ouviu 1.510 pessoas.

Luiza Erundina (PSOL) se manteve com 5%. Major Olímpio (SD) e Levy Fidelix (PRTB) registraram 1%. Ricardo Young (Rede), João Bico (PSDC), Henrique Áreas (PCO) e Altino (PSTU) não atingiram 1%. Votos brancos e nulos somam 12% e 4% dos eleitores não opinaram.

Considerando só votos válidos, que excluem brancos, nulos e indecisos, Doria tem 35%, seguido por Russomanno (26%), Marta (17%), Haddad (13%) e Erundina (6%).

Doria disparou entre o eleitorado menos escolarizado. De 13% da preferência registrada na semana passada, está com 23%. Na frente dele, Russomanno aparece com 27% e atrás, Marta, com 19%.

Doria fica atrás entre os mais jovens (22%, ante 25% de Russomanno, 17% de Marta e 16% de Haddad). E se sai melhor entre os mais velhos (42%, ante 22% de Russomanno), os mais escolarizados (38%, contra 15% de Haddad) e os mais ricos (55%, ante 13% do petista).

Nas simulações de segundo turno, Doria está na frente, mas em cenários embolados. Contra Russomanno, ele ficaria com 42%, ante 37% do candidato do PRB. Se disputasse com Marta, o tucano teria 45% e ela, 36%.

Em pouco mais de um mês de campanha, Doria, que tem o maior tempo de televisão no horário eleitoral gratuito, cresceu 25 pontos. Na última quarta (21), ele tinha 25%.

Afilhado do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o mais rico da corrida, o candidato se apresenta como um empresário que está de passagem pela política, numa eleição marcada pela rejeição aos representantes tradicionais.

Filiado ao PT, sigla que vive uma crise nacional, Haddad tem a maior rejeição, de 43%. Em agosto, 49% diziam não cogitar votar no petista.

Marta é descartada por 32%, Russomanno por 30% e Erundina, 28%. Doria é rejeitado por 17%.


Nenhum comentário:

Postar um comentário