Governador Geraldo Alckmin diz que impeachment consolida processo democrático e abre perspectivas


Resultado de imagem para alckmin welbi

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), manifestou nesta segunda-feira, 29, o seu apoio à conclusão do processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, e ressaltou a expectativa de que as medidas de ajuste fiscal sejam aceleradas a partir da confirmação do governo interino de Michel Temer.

"O impeachment consolida o processo democrático e abre perspectivas para o País. Ele vira a página para, rapidamente, se fazer reformas e ganhar confiança", afirmou Alckmin.

"O governo Temer cumpriu bem essa etapa de transição. Agora, terá que acelerar medidas para o País ter política fiscal adequada, reduzir juros e retomar o crescimento", acrescentou. Mais cedo, durante um breve discurso na abertura do evento, o governador disse acreditar na possibilidade de redução da Selic a partir do próximo mês. "Com uma política fiscal mais firme e a implementação de reformas estruturantes, a partir de setembro haverá condições para redução da taxa de juros", citou. Ele observou ainda que o País enfrentou elevação da taxa de juros reais, uma situação decorrente da queda da inflação e manutenção da Selic.

Durante a entrevista coletiva, Alckmin também rebateu as declarações feitas por Dilma no Senado de que o processo é um golpe de Estado. "Não concordo, de jeito nenhum, de que o impeachment é um golpe", afirmou, lembrando que, no modelo presidencialista, o mandato só pode ser interrompido por meio desse processo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário