PSDB assina pedido de CPI sobre ‘Máfia da Merenda’ em SP


Tucanos tiram governo estadual do foco e tentam emplacar apuração mais ampla na Assembleia

SILVIA AMORIM - O GLOBO


Depois de ter a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) invadida por manifestantes que reivindicam a abertura de uma CPI para investigar a Máfia da Merenda, o PSDB decidiu, nesta terça-feira, apresentar um pedido de investigação sobre o tema na Casa. A decisão foi tomada em reunião da bancada de deputados do partido nesta tarde com anuência do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Os tucanos não aceitam a CPI proposta pelo PT e vão entregar, à direção da Assembleia, um outro pedido de comissão. Na versão tucana, a CPI investigará não apenas o governo estadual, mas também as 22 prefeituras envolvidas no esquema. Essa foi a saída encontrada pelo partido para dar uma reposta à sociedade e reduzir o desgaste político a que vem sendo submetido o governador Geraldo Alckmin por causa dos protestos de estudantes. Com foco mais amplo, a apuração tende a ficar mais branda, segundo avaliaram alguns deputados.

Com ampla maioria no legislativo, o PSDB deverá conseguir com facilidade as 32 assinaturas necessárias para a instalação de uma CPI na Casa. O pedido de autoria do PT já reuniu 27, mas tem tido dificuldade em convencer governistas a apoiarem a proposta.

A Máfia da Merenda é investigada desde janeiro deste ano pelo Ministério Público Estadual. A Cooperativa Orgânica de Agricultura Familiar (Coaf) é suspeita de pagar propina a agentes públicos e políticos do governo do estado e de prefeituras em troca de contratos superfaturados para fornecimento de suco de laranja para escolas. Deputados estaduais de diversos partidos, entre eles o PSDB, são citados em gravações telefônicas com autorização da Justiça como participantes do esquema.


Nenhum comentário:

Postar um comentário