Governador Geraldo Alckmin dá início às atividades do Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro


Com área total de 95 mil m², centro de referência abriga 15 modalidades paradesportivas e acolherá os atletas em fase de treinamento


O governador Geraldo Alckmin deu início nesta segunda-feira, 23, às atividades do Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro, faltando pouco mais de 100 dias para a abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Acompanharam a cerimônia o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e a secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Rizzo Battistella.

“Esse Centro extrapola a Paralimpíada. Ele é um estímulo a todos nós, a toda a sociedade brasileira. O esporte aproxima as pessoas, aproxima os povos, promove o comércio, o conhecimento e a paz, conhecimento do que é diferente, não é? O mundo melhora”, afirmou o governador Alckmin durante a inauguração.

O complexo é referência internacional em treinamento e avaliação de atletas paradesportivos. Localizado em uma área de 140 mil m² no Parque Fontes do Ipiranga, na capital paulista, o CT é fruto de parceria entre o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e o Governo Federal, por meio do Ministério do Esporte.

Com 95 mil m² de área construída, o Centro tem o objetivo de fomentar o paradesporto brasileiro, criando condições para que seus atletas se destaquem nas competições municipais, estaduais, nacionais e internacionais, sempre dando ênfase às técnicas avançadas e novas tecnologias. O empreendimento segue o conceito de países potência no esporte adaptado, como Ucrânia, China e Coreia do Sul e é um dos quatro centros de treinamento existentes no mundo, sendo o que possui o maior número de modalidades (15).

O complexo está voltado para treinamentos, competições e intercâmbios de atletas e equipes dedicadas ao desenvolvimento de paradesporto; preparação física e treinamento de novas gerações de atletas de esportes adaptados e formação de técnicos, classificadores, árbitros, gestores e outros profissionais relacionados ao esporte. Além disso, deve abrigar um centro de pesquisa em diversas áreas científicas e tecnológicas associadas ao esporte para pessoas com deficiência.

O Centro Paraolímpico Brasileiro reúne 15 modalidades (atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, natação, esgrima em cadeira de rodas, futebol de 5, futebol de 7, golbol, halterofilismo, judô, rúgbi, tênis, tênis em cadeira de rodas, triatlo e voleibol sentado) e está dividido em 11 setores que englobam áreas esportivas de treinamento, hotel, centro de convenções, laboratórios, condicionamento físico e fisioterapia.


Dados técnicos

- Início das obras: dezembro de 2013

- Total do investimento: R$ 281 milhões (obras) + R$ 24 milhões (equipamentos)

- Governo Federal: R$ 167 milhões (obras) + R$ 20 milhões (equipamentos e materiais esportivos)

- Governo Estadual: R$ 114 milhões (obras) + R$ 4 milhões (equipamentos)

Além do investimento em obras e equipamentos, o Estado de São Paulo cedeu o terreno para a implantação do Centro, estimado em R$ 390 milhões.

Compensação das obras do Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro

As obras do complexo foram compensadas no Programa Nascentes, coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente. A OAS, empresa responsável pela construção, contratou a ONG Iniciativa Verde, que plantou 3,3 hectares, o que equivale a 5.501 mudas, em áreas do Parque Estadual do Rio Turvo.

O Programa Nascentes é a maior iniciativa já lançada pelo Governo do Estado de São Paulo para manter e recuperar as matas ciliares - vegetação localizada no entorno de nascentes e nas margens de rios, córregos, lagos e represas que protegem as margens dos corpos d’água, evitando o assoreamento e favorecendo a regularização da vazão dos rios e córregos, além de oferecer abrigo e alimentação para a fauna local.

Já foram plantados, dentro do Programa, mais de 640 hectares, equivalentes a mais de um milhão de mudas (considerando o espaço padrão 2m x 3m, ou seja. 1.667 mudas por ha) e a 899 campos de futebol.




Nenhum comentário:

Postar um comentário