Governo de SP diz que ocupação de escolas é 'ação seletiva' e 'política'


Folha.com


O Governo de São Paulo classificou como "uma ação seletiva exclusivamente de natureza política" as ocupações à Escola Estadual Fernão Dias, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, e à sede administrativa do Centro Paula Souza, responsável pelas escolas técnicas estaduais.

Em nota, divulgada no início da noite deste sábado (30), o governo afirma que as ações "representam um desrespeito ao bom senso, prejudicam estudantes, professores e funcionários". Ele também nega que haja um processo de reorganização das escolas em curso e que falte merenda, como alegam alguns estudantes.

"Curiosamente, nas entidades como o IFSP (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de SP), as refeições são pagas pelos estudantes. Onde está a indignação do grupo de invasores? Onde estava a indignação desse mesmo grupo quando 100 escolas municipais de São Paulo ficaram sem merenda e sem aulas no mês de abril?", afirma a nota.

A ocupação à escola Fernão Dias, que foi símbolo do movimento de ocupação contrário à reorganização escolar pretendida pelo governo Alckmin (PSDB), teve início às 3h e foi articulado por cerca de 80 jovens de diversos colégios estaduais.

De acordo com o estudante Guilherme Augusto da Silva, da Escola Estadual Amélia Kerr Nogueira, na zona sul, eles protestam contra "a reorganização disfarçada das escolas, que tem fechado salas, contra cortes orçamentários na educação e por melhorias na merenda escolar".

Já a ocupação à sede administrativa do Centro Paula Souza, no Brás, região central de São Paulo, teve início na última quinta (28) para cobrar a construção de restaurantes estudantis nas Etecs (Escolas Técnicas Estaduais) ou o fornecimento de vale-refeição enquanto os espaços não ficarem prontos.

O Centro Paula Souza informou nesta sexta-feira (29) que os alunos que ocuparam a sede do local se recusaram a dialogar. Em nota, a assessoria de comunicação informou que 90% das escolas técnicas oferecem alimentação, e que a autarquia "segue trabalhando para solucionar questões pontuais."

O governo disse que "atualmente, 95% das Etecs e 100% das escolas da rede estadual oferecem alimentação gratuita" e que, nesta semana, 100% das Etecs terão merenda gratuita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário