PSDB quer convocar Lula para depor na Câmara


O presidente Lula tem que ser convocado já para dar esclarecimentos sobre todas essas suspeições. Convocar parece ser necessário", disse o líder da minoria Miguel Haddad

DANIEL CARVALHO - O ESTADO DE S. PAULO

Os deputados Miguel Haddad e Antonio Imbassahy

A oposição ao governo na Câmara quer convocar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, alvo de um mandado de condução coercitiva na manhã desta sexta-feira, 4, para prestar esclarecimentos na Casa. Líderes tucanos voltaram a pressionar a presidente Dilma Rousseff para que ela renuncie. "Acabou a República. É final de governo", diz o líder da Minoria, Miguel Haddad (SP).

"O presidente Lula tem que ser convocado já para dar esclarecimentos sobre todas essas suspeições. Convocar parece ser necessário", disse Haddad ao Estado nesta manhã. O tucano disse ainda que Dilma se vê agora na obrigação de deixar o governo. "A presidente Dilma deveria tomar a iniciativa de se afastar. Não tem mais autoridade moral para governar", afirmou.

O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), avaliou como "gravíssima" a situação. Ele diz acreditar que os acontecimentos desta última semana reforçam a pressão pelo impeachment de Dilma e as manifestações antigoverno marcadas para o dia 13 de março em todo o País. "As ruas agora vão ter motivação extra", afirmou.

"Isso abala os alicerces da República", disse Imbassahy. A semana começou com a saída de José Eduardo Cardozo do Ministério da Justiça por pressão do PT e teve o vazamento da delação premiada do senador Delcídio Amaral (PT-MS) incriminando Lula e Dilma.

Para Imbassahy, novas informações devem vir à tona. "Uma operação feito essa não poderia ser feita sem muita fundamentação da Lava Jato", afirmou o líder do PSDB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário