Governador Geraldo Alckmin quer ampliar a Diária Especial aos Bombeiros


Projeto de lei complementar enviado à ALESP propõe Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar também aos bombeiros e profissionais da Defesa Civil


O governador Geraldo Alckmin enviou nesta quinta-feira, 24 de março, para a Assembleia Legislativa de São Paulo, texto propondo inclusão dos Bombeiros e dos policiais da Defesa Civil na Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (DEJEM). A medida faz com que mais profissionais estejam em trabalho, potencializando o alcance das atividades da Polícia Militar do Estado em beneficio da população, incluindo aquelas desenvolvidas na área da saúde, pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil.

A Diária Especial permite aos policiais militares trabalharem voluntariamente em suas folgas, com direito a uma remuneração adicional. Cada PM poderá trabalhar até 8 horas diárias fora da jornada normal, por até 10 dias no mês - um total de 80 horas, para que o serviço extraordinário não prejudique o seu descanso. A DEJEM conta hoje com 3.273 vagas para todo o Estado, o que significa mais de três mil policiais em serviço.

“Vamos ter maior número de policiais e nos pontos mais críticos. É um ganha-ganha: ganha o policial que vai receber a mais por mês e ganha a população por ter um maior número de policiais nos pontos mais críticos”, comenta o governador sobre os policiais que trabalharão convencionalmente fardados, com equipamentos adequados e com respaldo do comando da corporação.

A remuneração diária para os policiais que se inscrevem na Dejem é, atualmente, de R$ 204 para oficiais e de R$ 170 para praças, se realizadas as oito horas de trabalho. O valor é calculado e reajustado automaticamente com base na Unidade Fiscal do Estado (Ufesp).

A atual proposta altera a Lei Complementar 1.227/13.

DEJEC

Em janeiro deste ano, o governador Alckmin estendeu aos policiais civis a jornada extraordinária de trabalho. A medida permitiu que estes policiais também trabalhem voluntariamente em suas folgas, com direito a remuneração adicional, para reforçar o efetivo nas ruas, nas delegacias, no trabalho de investigação e no atendimento à população.

O valor pago aos delegados está estimado em R$ 226,08 por dia, contemplando 8 horas de trabalho. As demais carreiras receberão R$ 188,40 por dia. O valor é calculado com base na Unidade Fiscal do Estado de São Paulo (Ufesp).

Nenhum comentário:

Postar um comentário