PSDB pede que investigação sobre marqueteiro do PT vá para o TSE


DANIELA LIMA E MÁRCIO FALCÃO - FOLHA.COM

Dilma Rousseff, Lula e João Santana durante reunião no início da disputa pelo 2º 

O PSDB entregou na tarde desta terça-feira (23) o pedido para que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) junte ao processo que investiga a reeleição da presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, as provas obtidas pela Polícia Federal e o Ministério Público Federal de que o marqueteiro da campanha petista, João Santana, recebeu recursos no exterior.

Além dos documentos que integram a última fase da Operação Lava Jato, os tucanos, autores da ação contra a chapa da petista, pedem que a Corte tome o depoimento do engenheiro Zwi Skornicki, operador de um estaleiro que fez depósitos em contas de Santana no exterior entre 2013 e 2014.

"Os fatos novos são gravíssimos e reforçam o conjunto probatório que já tínhamos: de que houve dinheiro de propina na campanha da presidente Dilma", afirmou o deputado Carlos Sampaio (SP), coordenador jurídico do PSDB.

VADE RETRO

Os tucanos incluíram os pedidos sobre a Operação Acarajé na peça em que fizeram uma réplica às defesas apresentadas por Dilma e Temer ao TSE.

O partido encontrou uma forma inusitada para responder à acusação, feita pela defesa da petista, de que não soube perder as eleições.

O PSDB abre o documento com uma reprodução de uma frase polêmica lançada por Dilma pouco antes da campanha, de que se podia fazer "o Diabo" numa eleição e responde logo abaixo: "Vade
retro, Satanás".

Nenhum comentário:

Postar um comentário