EXCLUSIVO: Protesto de "Sem-teto" e "professores" contra Alckmin, na verdade, foi cervejada



A manifestação ocorrida ontem, 10 de novembro, em frente ao Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado de São Paulo, foi uma grande farsa. Enquanto a imprensa divulgava que se tratava de protestos por moradia e contra a reorganização da rede estadual de ensino, o que acontecia na Avenida Morumbi era uma grande festa regada a cerveja. 

Após posarem para as fotos e cinegrafistas, e darem entrevistas para os veículos de comunicação, com a avenida fechada, causando grande transtorno no trânsito da região, os membros do movimento dos "Sem-teto", supostos professores e estudantes se confraternizavam como num piquenique bebendo cerveja possivelmente fornecida pelos organizadores do ato.

Veja as fotos:






As fotos deixam bem claro, não se tratou de um ato feito por cidadão em busca de seus direitos. Foi apenas uma encenação. Um protesto bancado sabe-se lá por quem, com muita cerveja. 

Tais imagens nos trazem algumas reflexões: 

- Onde trabalham os tais "trabalhadores sem-teto" que em plena tarde de segunda-feira podem participar de uma cervejada? 

- Em que escolas trabalham e estudam os supostos professores e estudantes que lá estavam? 

- Quem pagou essas despesas, incluindo as cervejas? 

Na verdade, o ato tinham outros objetivos, bem diferentes do que foi divulgado pela imprensa. O verdadeiro objetivo era criar notícia na grande mídia para tentar desgastar a imagem do Governo de São Paulo e do governador Geraldo Alckmin. Outro, e principal objetivo do grupo foi o tentar tirar o foco dos escândalos de corrupção das gestões petistas dos governos Lula e Dilma.

Todos sabemos que o PT comanda esses falsos movimentos de moradia. Por isso não fazem protestos contra a gestão do prefeito Fernando Haddad - PT, que não cumpriu suas promessas de campanha de fazer 50 mil moradias na capital, nem contra a presidente Dilma, que além de cortar verbas do programa Minha Casa, Minha Vida, e que sempre desprivilegiou São Paulo com as verbas do programa.

Cabe registrar que o São Paulo é o único Estado do país que destina 1% do ICMS para construção de moradia popular, realizados pela Companha de Desenvolvimento Habitacional e Urbano, CDHU. Além de outros programas desenvolvidos pela Secretaria Estadual de Habitação.

A Apeoesp, sindicato paulista dos professores, ligada à CUT, é outra entidade notoriamente conhecida por ser apenas um braço sindical do PT.

Já os movimentos estudantis são dirigidos pelo PCdoB e apoiados pelo PT desde a década de 80. Não defende os interesses dos estudantes ou da educação. Assim como os Sem-Tetos, CUT e Apeoesp, são apenas extensões de seus partidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário