Com dólar acima de R$ 4, FHC rebate 'herança maldita' usada por PT: 'São as lições da história'


Tucano afirma que petistas não admitem que alta da moeda americana em 2002 foi causada pelo medo da eleição de Lula

ELIZABETH LOPES - O ESTADO DE S. PAULO

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso


No dia em que a cotação do dólar bateu novo recorde, chegando a R$ 4,23 nesta quinta-feira, 24, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) usou as redes sociais para devolver ao partido da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva as críticas que recebeu ao longo dos últimos anos, de que a gestão petista recebeu das mãos do tucano uma "herança maldita". Em post publicado no Facebook, Fernando Henrique afirma que "o PT deve estar mordendo a língua, de tanto que disse que recebeu um governo quebrado em 2002". 

No post publicado em sua página oficial no rede social, FHC diz que os petistas nunca reconheceram que o dólar disparou e a inflação subiu em 2002, ano de eleições presidenciais no País e o último de sua gestão na Presidência da República, por causa do medo causado pela eleição de Lula.

Após vencer o pleito de 2002 contra o candidato tucano José Serra, atual senador pelo PSDB de São Paulo, Lula e correligionários tentaram colar na gestão FHC a pecha de "herança maldita", por fatores como alta da inflação e disparada do dólar.

No post publicado nesta quinta nas redes sociais, Fernando Henrique questiona: "E agora? A alta do dólar bateu todos os recordes devido ao medo causado pelo desgoverno do próprio PT". E avalia que nada nas contas externas justifica tão forte desvalorização do Real frente ao dólar. "Só mesmo a percepção de que nas mãos do governo do PT não existe capacidade para corrigir os erros de política econômica que seu governo fez, reiteradamente." E adverte: "São as lições da história."

Nenhum comentário:

Postar um comentário