Tragédia anunciada: Idoso e criança morrem em ciclovias improvisadas de Haddad


Folha.com

Danilo Verpa/Folhapress

Um homem de 78 anos morreu após ser atropelado por um ciclista na ciclovia sob o Elevado Costa e Silva, conhecido como Minhocão, na região central de São Paulo. Este é o segundo caso de atropelamento em ciclovias da cidade em três dias.

O acidente aconteceu na tarde desta terça-feira (18) no canteiro central da rua Amaral Gurgel. Morador da região, Florisvaldo Carvalho da Rocha foi atingido quando atravessa fora da faixa de pedestres.

Essa área embaixo do elevado Costa e Silva teve que ser alargada em alguns pontos para acomodar os dois sentidos da ciclovia e os pontos de ônibus do corredor exclusivo que já existia no local.

Inaugurada no último dia 9, a ciclovia debaixo do Minhocão tem 4,1 km de extensão e liga a praça Roosevelt ao terminal de ônibus e metrô da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo.

A ciclovia passa pelas rua Amaral Gurgel e pelas avenidas São João, General Olímpio da Silveira e Auro de Moura Andrade e fica boa parte do percurso no canteiro central.

OUTROS CASOS

Um garoto de 9 anos morreu após ser atropelado por uma van na avenida Bento Guelfi, na zona leste de São Paulo, no último domingo (15).

Instalada pela prefeitura no bairro Iguatemi (zona leste), a ciclovia passa pelo meio da avenida Bento Guelfi em quase todo o trajeto. A faixa, com aproximadamente três quilômetros, começa no meio da pista. Após dois quilômetros, é desviada para o lado direito por cerca de 500 metros e depois retorna para o meio da avenida.

Moradores de São Mateus (zona leste) queimaram um carro e fecharam parte da avenida Bento Guelfi em protesto contra a morte do garoto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário