'É hora de esquecer propaganda e falar do Brasil de verdade', diz FHC


Daniela Lima - Folha.com


Em uma série de recados velados ao PT e à presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) afirmou que não se atravessa uma crise de confiança só com ações técnicas e publicidade enganosa.

"É preciso que haja crença, esperança. Você não engaja ninguém se não tiver liderança que diga com clareza o que está fazendo e o que vai fazer", iniciou, rememorando o caminho que percorreu para dar credibilidade ao plano Real.

"Esqueça por um momento a propaganda e abra o coração, abra o jogo ao Brasil. Vamos ter que ter um momento do 'Brasil de verdade', de dizer: 'erramos nisso e nisso, acertamos nisso e vamos chegar nisso", recomendou.

Foi a segunda vez que o tucano recomendou publicamente um mea-culpa aos integrantes do partido que ocupa o Planalto desde 2003. Para FHC, o país está "sem rumo" e os brasileiros "atônitos". Ele disse ainda que cenários como esse não se resolvem com "um ato, mas com processos".

"Não existe um salvador da pátria", concluiu.

Numa referência indireta ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, FHC disse que, entre os anos de 2007 e 2008 o país se perdeu em um "delírio" megalomaníaco.

"Até que viram que a crise não era era uma marola e, em vez de termos nos preparado para fazer o que era preciso ser feito, não fizemos. Não fizemos na saúde, não fizemos investimentos", afirmou.

O ex-presidente falou sobre o quadro nacional durante aula inaugural da ESPM, instituição de ensino superior de São Paulo. Ele deixou o evento sem falar com jornalistas e não quis responder sobre a prisão do ex-ministro da Casa Civil de Lula, José Dirceu.

"Eu nem sabia", disse.

LIDERANÇAS NOVAS

FHC também destacou que será preciso renovar lideranças e gerações no comando da política. Ele não citou nomes de seu partido ou de outros como exemplos ou modelos a serem seguidos. Sempre que se referiu a políticos, falou de nomes do passado, como Tancredo Neves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário