Dando o exemplo: Consumo de água no Palácio dos Bandeirantes cai 25,5%


Dados são referentes aos sete primeiros meses de 2015 comparados ao mesmo período de 2014 ; queda foi de 32,58% quando comparada com 2013


O consumo médio de água no Palácio dos Bandeirantes caiu 25,5% nos sete primeiros meses de 2015 na comparação com o mesmo período de 2014. Na comparação deste ano com os sete primeiros meses de 2013, a queda chega a 32,58%. Sendo assim, pelo décimo quinto mês consecutivo, a sede do governo paulista obteve o bônus de 30% da Sabesp por reduzir o consumo de água. Os dados foram calculados na manhã desta quarta-feira (5) pelos técnicos da Casa Civil que acompanham mês a mês o consumo.

O Palácio dos Bandeirantes, desde 2010, vem reduzindo fortemente seu consumo de água. A principal medida para a redução do consumo de água foi a implantação do PURA (Programa de Uso Racional da Água), que tem como principal meta o combate ao desperdício. Desde então, a redução no consumo de água no Palácio dos Bandeirantes superou a marca de 60%.

Bônus

Implantado em fevereiro de 2014, o bônus da Sabesp tem como base o consumo médio de cada imóvel no período de fevereiro de 2013 e janeiro de 2014. Quem reduzir o uso de água em no mínimo 20% obtém desconto de mais 30% na conta. Em 1º de novembro, o bônus foi ampliado: o imóvel que tiver redução igual ou maior a 10% e menor do que 15% no consumo terá bonificação de 10%; quem baixar o gasto de água de 15% a menos de 20% terá uma redução na conta de 20%.

Uma das medidas que possibilitam a redução no consumo de água no Palácio é a implantação do Pura (Programa de Uso Racional da Água), que combate o desperdício. São realizadas diversas campanhas educativas entre os funcionários, que foram orientados a utilizar menos água.

Além disto, houve outras medidas, como a instalação de válvulas, dispositivos limitadores, temporizadores, arejadores de saída d'água, substituição de boias e sensores de volume de água, troca de tubulações e encanamentos antigos e construção de reservatórios para captação da água da chuva.

Consumo Consciente

O uso racional da água também é uma realidade em outros prédios públicos estaduais. Somente na capital paulista, a economia registrada pelos prédios públicos estaduais, desde janeiro de 2014, foi superior a 1,7 milhão de m³. Nesses locais também foram adotadas medidas para redução do consumo como substituição de equipamentos hidráulicos (como tubulações antigas, torneiras, vasos sanitários), instalação de temporizadores e dispositivos limitadores, entre outras ações.


Do Portal do Governo do Estado

Siga o Governo no TwitterFacebook e veja fotos no Flickr

Nenhum comentário:

Postar um comentário