'PT está no fundo do poço e não pode levar o Brasil junto', diz Alckmin em MS


Waldemar Gonçalves e Wendell Reis - Midiamax


“O PT está no fundo do poço e precisamos evitar que o Brasil vá junto com ele”, disparou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ao chegar para a abertura do Circuito Expocorte, em Campo Grande, na manhã desta quarta-feira (29). Segundo ele, os tucanos estão comprometidos em “fazer tudo que puderem” para ajudar o País “em momento de crise”.

A resposta de Alckmin foi dada sobre questão referente a possível favorecimento ao PSDB em decorrência da conjuntura atual, de crise política no governo de Dilma Rousseff (PT) e crise econômica no País. “A questão partidária não deve ser o foco neste momento e 2018 (próximas eleições presidenciais) está muito longe, já dissemos isto”, disse o governador paulista.

“Temos que recuperar a economia, preservar o emprego. Não pode o trabalhador pagar a conta do desajuste fiscal”, continuou Alckmin. Quando perguntado sobre a Operação Lava Jato, que investiga corrupção em contratos da Petrobras e tornou réu altos escalões de grandes empreiteiras e agentes políticos, o tucano emendou: “é muito importante para passa o Brasil a limpo, pôr fim à corrupção, mas não pela questão eleitoral”.

Alckmin salientou que o PSDB espera do governo ações concretas para recuperação do crescimento. “Tem que fazer investimentos, senão não há ajuste fiscal que funcione”.

O Circuito Expocorte, ocasião pela qual o líder tucano paulista está em Campo Grande, é evento voltado à difusão de informações e tecnologias à cadeia produtiva da carne. Um dos temas em discussão é o chamado conceito do boi 7.7.7 – preconiza animais com 7 arrobas na desmama, 7 na recria, 7 na engorda e abate com 21 arrobas aos 24 meses –, desenvolvido pela APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios) e Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário