Em plena crise econômica, Haddad aumenta a previsão de gastos com publicidade


UOL 


Em meio a dificuldades financeiras, a Prefeitura de São Paulo elevou a previsão de gastos com publicidade em 2015. De acordo com dados fornecidos pela Câmara, a administração paulistana empenhou R$ 118,5 milhões para gastar com propaganda oficial, 11% a mais do que o valor empenhado em 2014. 

O valor empenhado consiste na soma de custos dos projetos da área, ou seja, trata-se de uma estimativa daquilo que será desembolsado ao longo do ano. Não significa que todo o montante será usado. Parte dos projetos pode não se concretizar.

No ano passado, a prefeitura havia empenhado R$ 106,8 milhões. A alta de 11% para 2015 supera a inflação de 6,41% acumulada ao longo do ano passado. No entanto, em 2014, o prefeito Fernando Haddad (PT) gastou só R$ 89,6 milhões.

A gestão Haddad sofre com problemas de caixa desde o início do mandato do petista. As dificuldades fizeram com que a prefeitura fosse à Justiça, em abril passado, para obrigar o governo Dilma Rousseff (PT) a cumprir a lei que muda a correção das dívidas de Estados e municípios e permite reduzir os pagamentos que a cidade faz para a União.

Haddad deve tentar a reeleição em 2016, mas sua gestão não é bem avaliada, de acordo com o Datafolha. Na última pesquisa realizada pelo instituto, realizada em fevereiro, 44% dos entrevistados avaliaram a gestão atual ruim ou péssima; 33%, como regular; e 20%, com ótima ou boa.

A senadora e ex-prefeita Marta Suplicy, que deixou recentemente o PT, e o deputado federal Celso Russomanno (PRB) também devem disputar o cargo de prefeito.
Lei eleitoral

Aumentar o gasto com publicidade eleitoral neste ano é uma forma de aumentar a visibilidade das realizações de Haddad até o período eleitoral. Por lei, em 2016, os gastos da prefeitura com publicidade não poderão superar a média dos três primeiros anos da gestão.

A administração municipal veicula desde abril na TV propagandas em que divulga melhorias na oferta de serviços, como no setor de transportes. Nos vídeos, atores caminham como gigantes pela cidade e dizem que na gestão atual "o cidadão cresceu de importância".

A Prefeitura de São Paulo informou por meio de nota que "nos últimos cinco anos, os valores executados apresentaram oscilações" e que "a ação de comunicação publicitária da administração pública privilegia a prestação de contas, a visibilidade das ações executadas e em curso e, sobretudo, disseminação de informação sobre serviços prestados e outras atividades de utilidade pública".

Em 2015, informou ainda a administração paulistana, "as campanhas publicitárias estão voltadas para propagar informações sobre a oferta de serviços de educação e saúde, de prevenção à Dengue, de alerta e orientação sobre as chuvas de verão, atividades culturais e esportivas, mobilidade urbana, balanço e prestação de contas, entre outros assuntos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário