Diretora de gráfica do petrolão fez parte da direção da Bancoop

Veja.com

O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, após ser preso pela PF

Uma das diretoras da Gráfica Atitude, investigada na Operação Lava Jato por ter recebido depósitos de ao menos 1,5 milhão de reais de um empreiteiro preso por desvios na Petrobras e na Sete Brasil, fez parte da direção da Bancoop, a Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo, até o início do mês passado. A secretária-geral do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ivone Maria da Silva, deixou a direção da Bancoop no dia 3 de março, conforme registro da Junta Comercial de São Paulo. O sindicato de Ivone é sócio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC na Gráfica Atitude. Segundo delação de Augusto Ribeiro Mendonça, da Setal Óleo e Gás, o tesoureiro nacional do PT João Vaccari Neto, preso nesta quarta-feira, pediu que ele fizesse transferências de dinheiro à Gráfica Atitude em vez de pagar propina ao partido em forma de doações eleitorais registradas. A defesa do petista nega. Vaccari foi presidente da Bancoop e também é réu na Justiça de São Paulo por desvios de dinheiro da entidade para o partido. A assembleia geral da Bancoop que elegeu Vaccari pela última vez, em fevereiro de 2009, foi anulada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo neste ano. Na reunião, além da recondução de Vaccari ao cargo, foram aprovadas as contas suspeitas da entidade, referentes aos anos de 2005 a 2008. Ivone Maria da Silva atuou na assembleia em prol de Vaccari, repassando a ele mais tempo para defender o relatório de contas aos cooperados. (Alexandre Hisayasu, de Curitiba, e Felipe Frazão, de São Paulo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário